• (21) 2492-1463 - Campo Grande
    (21) 2567-3591 - Vila Isabel

Obesidade

Ganhar peso e tornar-se obeso, ou obeso mórbido deu causa a uma epidemia não só no Brasil, mas também em todo mundo.


A obesidade é definida quando se tem um índice de massa corporal (IMC) de 30 a 39. A obesidade mórbida começa com um índice de massa corporal a partir de 40. Foi demonstrado que, quanto maior o índice de massa corporal (IMC), maior o risco de doenças associadas, como: diabete, hipertensão, apneia do sono, colesterol alto, doença arterial coronariana e outras. Quando indivíduos obesos mórbidos têm uma ou mais dessas doenças, o risco de morte aumenta e a qualidade de vida é severamente diminuída.


A avaliação inicia com um exame clínico completo, que pode incluir exames de sangue e outras ferramentas de diagnóstico. Com a ajuda de uma equipe multidisciplinar os especialistas levam em consideração seus problemas diagnosticados para determinar o plano de emagrecimento adequado para você.


Cirurgiões pioneiros do Bariatric & Metabolic Institute realizam mais de 95% de todos os procedimentos com técnicas minimamente invasivas (laparoscópicas), melhorando o tempo de recuperação de nossos pacientes. As opções de cirurgia bariátrica incluem o By Pass gástrico em Y-de-Roux, a gastrectomia vertical, a banda gástrica e a plicatura gástrica.


Para pacientes que optam por não se submeter à cirurgia, ou para aqueles que não são elegíveis, é oferecido tratamento médico para perda de peso com acesso a nutricionistas, psicólogos e fisiologistas. Os pacientes também podem com especialistas da Cleveland Clinic, de pacientes em nossos grupos de apoio que vivenciaram essa experiência e palestras planejadas de orientação aos pacientes a obter o melhor resultado possível.


Tipos de cirurgia Bariátrica

Sleeve

A gastrectomia vertical é o procedimento cirúrgico restritivo mais realizado a nível mundial para perda de peso.


O que é:

Envolve cinco pequenas incisões e procedimento leva cerca de uma hora. O estômago é reduzido com o uso de dispositivos de grampeamento para cerca de 10% de sua capacidade normal, ou seja, entre 100 a 150 ml. O estômago restante é removido enquanto o trato gastrointestinal é mantido inalterado. Um teste de vazamento é feito antes de concluir a operação, com u m corante azul.. Assim, o tamanho do estômago é bastante reduzido.


Como funciona:

Basicamente através do componente restritivo pela retirada da maior parte do estômago. O processo de absorção do alimento não é alterado e funciona da mesma forma que uma pessoa não operada. Além disto, uma das partes do estômago que será retirada passará a produzir um hormônio que se chama grelina, que inibe o apetite. Sendo assim, uma das características da gastrectomia vertical é a diminuição do apetite e da, saciedade, além da restrição alimentar.


Vantagens:

Sem uso de implantes de silicone ou dispositivos que tenham que ser constantemente reavaliados por um médico especialista, apresenta, grande supressão de apetite, menor risco de úlcera, ausência de dumping e ausência de má-absorção de vitaminas ou medicações.


Ele não prejudica os hábitos alimentares do paciente, porém, como nos outros procedimentos, ter uma alimentação fracionada é essencial. O paciente deve evitar tomar líquidos durante as refeições e também evitar as bebidas gaseificadas para que não ocorra falha no procedimento.


Desvantagens:

Menor perda de peso quando comparados a outros procedimentos com mecanismos desabsortivos, maior possibilidade de recidiva da obesidade e restrições de utilização da técnica em casos de refluxo e hérnia de hiato.


A perda de peso média esperada encontra-se entre os valores de um By Pass.


Veja o vídeo a seguir da Duke Center for Metabolic and Weight Loss Surgery:




By Pass

A cirurgia de By Pass, ou Capela, ou Derivação em Y de Roux é a cirurgia da obesidade mais realizada no Brasil atualmente. Costuma-se dizer que é a operação “padrão ouro” porque, comparativamente com outros métodos, é a que se tem maior experiência e, portanto, conhecimento científico de alterações e intercorrências a curto, médio e longo prazo.


O que é:

Realiza-se um ”novo” estômago com uma capacidade bem reduzida, cerca de 50 ml, através de grampeamento (costura) que o separa do restante do estômago que ficará excluso, no mesmo local… Depois é realizado um desvio do trânsito alimentar (By Pass em Y), através de um reposicionamento de parte do intestino delgado. Com isto, cria-se um desvio no qual o alimento não se mistura com o suco bileopancreático, diminuindo em muito a capacidade absortiva neste trajeto e diminuindo a extensão do intestino.


Como funciona:

A ação é mista, com restrição da quantidade de alimentos ingeridos e também a desabsorção. Na cirurgia de Fobi e Capella,, é acrescentado um anel de contenção no pequeno estômago, aumentando a intensidade do efeito restritivo. Em média, 77% do excesso de peso corporal é perdido em um ano após a cirurgia. Estudos mostram que, após 10 a 14 anos, os pacientes mantêm 60% do excesso de peso corporal. Estudo de 500 pacientes mostrou que 96% de certas condições de saúde associadas foram melhoradas ou resolvidas, incluindo dor nas costas, apnéia do sono, pressão alta, diabetes tipo 2 e depressão. Na maioria dos casos, os pacientes relatam uma sensação precoce de plenitude, combinada com uma sensação de satisfação que reduz o desejo de comer.


Vantagens:

É a cirurgia mais estudada entre as opções disponíveis. Pode ser utilizada em pacientes que apresentem refluxo e hérnia de hiato, com melhora significativa destes sintomas. Apresenta um efeito maior no controle de doenças metabólicas associadas, quando comparado ao Sleeve.


Desvantagens:

Por ser uma técnica desabsortiva, implica, portanto, em maior controle a longo prazo, sendo necessárias avaliações periódicas para controle e suplementação vitamínico-mineral.


Veja o vídeo a seguir da Duke Center for Metabolic and Weight Loss Surgery:


Pré-Agendar Consulta
Emissão de Carteirinha